Compartilhe:

Facebook
Twitter
WhatsApp

Entre os dias 13 e 16 de janeiro, mais de quatro mil metros de rede foram recolhidas.

 

 

Em ações integradas da Operação Piracema, o Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins) e o Batalhão da Polícia Militar Ambiental (BPMA) mobilizaram equipes de fiscalização nas regiões Norte, Sul e Central do Estado para o cumprimento da Portaria nº 152/2022 que assegura que o período de defeso dos peixes seja respeitado.

Na região norte, a ação foi comandada pela fiscal ambiental Raylma Miranda e ocorreu no Rio Araguaia no trecho fluvial do Distrito de Porto Lemos, em Santa Fé do Araguaia, até Xambioá, em um percurso limítrofe com o estado do Pará. Foram recolhidos cerca de três mil metros de redes malhadeiras de diversas malhas e realizado trabalho de educação ambiental junto à população ribeirinha.

Na região Sul, sob o comando do fiscal Romário Maracaípe, foi realizado patrulhamento terrestre e blitz em combate e repressão aos crimes ambientais recorrentes da localidade. As rondas foram realizadas em todos os loteamentos às margens do Lago da UHE Peixe Angical nos municípios de Peixe e São Salvador. Durante as abordagens foram distribuídos panfletos para conscientização sobre período do defeso.

Durante a blitz as equipes autuaram em flagrante um homem por transporte de arma de fogo e aplicaram multa pelo abate de animal silvestre. No veículo, a fiscalização identificou uma ema (Rhea americana) abatida.

Na região Central foram realizadas ações no Lago de Palmas e no Parque Estadual do Cantão (PEC). Equipes de Palmas fiscalizaram o itinerário Palmas, Porto Nacional, Lajeado, Miranorte e Miracema. Foram apreendidas 100 metros de rede e realizado trabalho de educação ambiental com distribuição panfletos informativos sobre a piracema. No Cantão, 1.100 metros de redes de emalhar e 80 boias de capturar tartaruga foram recolhidas, a ação foi liderada pelo fiscal Erivaldo Martins.

 

Lidi Moreira/Naturatins

Anúncios

Recentes