Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

As equipes estão no quarto dia de trabalho e, nesta segunda-feira, 17, devem tomar o controle da situação nas propriedades próximas das áreas de preservação.

 

 

O combate aos incêndios florestais nas propriedades particulares situadas por detrás do Monumento Natural da Serra de Natividade (MONSENAT), na cidade de Natividade, no Sudeste do Estado, entra no quarto dia hoje, 17. O trabalho inicial partiu dos brigadistas municipais, contratados pela Prefeitura. Desde domingo, duas equipes de bombeiros militares reforçam as ações.

 

“Para esta segunda-feira, a estratégia é tomar o controle da situação, visto que os focos não são tantos e nem da forma como se imaginava”, diz o major Alex Matos Fernandes, diretor-executivo da Defesa Civil Estadual. O envio de duas equipes foi uma determinação do Comando-Geral do Corpo de Bombeiros Militar, atendendo solicitação do Executivo Municipal de Natividade.

Durante os dois primeiros dias de combate, brigadistas municipais da Prefeitura atuaram. Desde de domingo, bombeiros militares de Palmas e Porto Nacional se juntaram aos trabalhos e devem ficar até que o fogo seja completamente debelado.

 

O foco é não deixar as chamas avançarem para o Monumento Natural da Serra de Natividade (MONSENAT), que fica logo na entrada da parte urbana e é praticamente um dos cartões postais da cidade. E assim, garantir a preservação da rica porção do conjunto pertencente às Serras Gerais, onde está a Cachoeira Paraíso, Gruta dos Guardiões da Serra, Córrego Salobro, variadas espécies nativas da fauna e flora, além da torre onde estão instalados os sistemas de comunicação da cidade.

 

A área destinada pela Prefeitura ao Monumento Natural chega a aproximadamente 3.399 hectares. A criação do espaço ocorreu em dezembro de 2018, para proteção de sítios naturais raros.

Taquaruçu

 

No Distrito de Taquaruçu, os trabalhos foram intensos no final de semana. Diversos militares se revezaram sábado e domingo, buscando o controle do combate aos focos que voltaram a atingir a região. Contudo, a maior dificuldade encontrada se deve às chamas que ficam nas encostas e nas áreas com muita inclinação. A estratégia é monitorar e debelar assim que o fogo descer para áreas de melhor acesso.

 

Nesta segunda, nova equipe já atua no local.

 

Crédito: Divulgação/CBMTO

Anúncios

Recentes