Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

SES-TO capacita profissionais de saúde dos 139 municípios para diagnóstico e manejo clínico de pacientes.

 

 

 

Com explosão de casos e uma população suscetível ao adoecimento, o Tocantins está em alerta para os casos de infecção por Chikungunya, uma das arboviroses transmitida pelo mosquito Aedes aegypti. Nos dias 07 e 08, a Secretaria de Estado da Saúde (SES-TO), em parceria com o Ministério da Saúde (MS) promovem em Palmas, com transmissão online pelo canal do Youtube da SES-TO (https://www.youtube.com/@SecretariadaSaudeTocantins), o Curso de Atualização, Diagnóstico e Manejo Clínico em Chikungunya, para atualização dos profissionais de saúde dos 139 municípios.

O Estado registra um aumento de 1.286%, nos casos de Chikungunya, com 4.046 casos em 2022, contra 292 em 2021. O mesmo aumento pode ser verificado com a Dengue (acréscimo de 339%, com 21.130 casos em 2022 contra 4.814 em 2021) e com a Zika (aumento de 116%, com 173 casos em 2022 contra 80 em 2021).

“A Chikungunya vem se espalhando no Estado, precisamos ficar alerta, temos toda uma população suscetível à doença, necessitamos suspeitar, diagnosticar e investigar os casos das arboviroses. O diagnóstico oportuno interfere diretamente na evolução e cura do paciente. Em dengue 79% dos casos confirmados não necessitaram de internação, dentre as pessoas hospitalizadas 08 evoluíram ao óbito no Estado, precisamos qualificar nossos serviços para evitar esse triste cenário”, afirmou a gerente das Arboviroses da SES-TO, Chirstiane Bueno.

A gerente acrescentou ainda, que “com relação à Chikungunya não tivemos óbitos, 89% dos pacientes também não necessitaram de internação, apenas 3% por isso o diagnóstico oportuno é fundamental para o paciente evoluir para cura”, reforçou.

Um dos participantes o médico, Jonathas Fernandes de Sousa de Nova Olinda do Tocantins, afirma que a capacitação traz as atualizações sobre as doenças e ajuda no melhor diagnóstico do paciente. “É muito importante manter a equipe atualizada, temos quatro unidades de saúde, iremos repassar todas as informações recebidas”. Já a enfermeira Cássia da Silva Faria, disse que as instruções recebidas ajudarão a controlar os índices da doença no município, “estamos com baixa de casos, mas no ano passado tivemos muitos, e saber como diagnosticar o paciente evita complicações e até óbitos”.

Notificação

A capacitação também trouxe informações sobre a notificação e o trabalho de controle vetorial. “O profissional de saúde, médico ou de outras áreas que tiver um caso suspeito de alguma arboviroses, deve ficar atento a sintomatologia que são comuns entre si, algumas características ajudam a diferenciá-las e de imediato notificar. A notificação um dos pilares mais importantes no controle das doenças, todos os entes responsáveis irão se movimentar, com ações de bloqueio, vigilância, assistência, prevenção e controle a partir dela.  As informações contidas na notificação são dados que irão subsidiar a tomada de decisão da gestão, disse a enfermeira do MS, Camila Ribeiro.

Anúncios

Recentes