Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Segundo dados da Organização Mundial de Saúde a prematuridade é a principal causa de mortalidade infantil em todo o mundo.

 

 

Novembro é considerado o mês internacional de sensibilização para a prematuridade e o objetivo é alertar sobre o crescente número de partos prematuros, como preveni-los, e informar a respeito das consequências do nascimento antecipado para o bebê, para sua família e para a sociedade.

Dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), de 2020 apontam que a prematuridade, ou seja, quando o bebê nasce antes das 36 semanas de gestação, é a principal causa de mortalidade infantil em todo o mundo (um milhão de óbitos por ano).

Devido à relevância dos problemas causados pela prematuridade, a Secretaria de Estado da Saúde (SES-TO), tornou o parto uma prioridade na atual gestão para a redução do índice de mortalidade das crianças. Para diminuir esses índices a gestão tem trabalhado o ‘Projeto fortalece pré-natal’, que já trouxe resultados positivos desde a sua implantação, obtendo uma redução 11,42% das taxas de partos prematuros. Em 2022 foram registrados 2.033 nascidos vivos com até 36 semanas de gestação. Em relação ao mesmo período do ano de 2021, foram registrados 2.295 nascidos prematuros.

“A Secretaria de Estado da Saúde vem se empenhando cada vez mais em fortalecer políticas públicas a cerca de reduzir cada vez mais esse indicador, visto que esses bebês nasceram com órgãos que ainda não alcançaram o desenvolvimento ideal suficiente para a vida extrauterina. A prevenção do nascimento prematuro reduz o risco de mortalidade dessa criança”, destacou a titular da Superintendência de Políticas de Atenção à Saúde (SPAS), Juliana Veloso.

Ainda segundo a superintendente, “um planejamento da gravidez e o pré-natal adequado são fundamentais para minimizar eventos adversos durante a gestação e após o parto. O trabalho é multiprofissional: obstetrícia, neonatologia, fisioterapia, fonoaudiologia, enfermagem, terapia ocupacional e psicologia, todas essas áreas farão diferença para reduzir a mortalidade desse bebê prematuro”, completou.

Campanha

Durante todo o mês de novembro a Coordenação Estadual do Método Canguru, juntamente com as equipes multiprofissionais do Hospital e Maternidade Dona Regina Siqueira Campos (HMDR) irá promover roda de conversas com mães dos bebês prematuros sobre a prematuridade e os cuidados com o recém-nascido, bem como as práticas da posição canguru, que consiste em manter o recém-nascido de baixo peso em contato pele a pele, na posição vertical, junto ao peito dos pais.

A ação faz parte da Campanha Novembro Roxo, que durante todo o mês trabalha a promoção do reconhecimento da prematuridade e desempenha ações de conscientização sobre a importância de prevenir o parto prematuro. O roxo é a cor símbolo da causa da prematuridade. No dia 17 de novembro, Dia Mundial da Prematuridade, será realizado um café da manhã especial com testemunhos de mães de prematuros.

“Trabalhamos durante todo o ano com as mães dos prematuros, mas durante o mês de novembro intensificamos as nossas ações. O tema de 2022 é ‘Garanta o contato pele a pele com os pais desde o momento do nascimento’, por isso as ações do Método Canguru contribuem para o fortalecimento desse contato do bebê e a sua mãe desde o nascimento”, ressaltou a coordenadora estadual do Método Canguru, Guiomar Campos Araújo.

 

 

Dayana Nascimento/Governo do Tocantins

Anúncios

Recentes