Document

Compartilhe:

Facebook
Twitter
WhatsApp

Durante a solenidade, o Governador Wanderlei Barbosa assinou decreto que destina terreno de mais 120 mil metros quadrados para a construção da Cidade da Polícia.

 

 

Para celebrar o Dia da Polícia Civil, a Secretaria da Segurança Pública do Tocantins (SSP-TO) homenageou, com medalhas condecorativas de bravura e mérito policial, 36 policiais civis que contribuíram para a construção e fortalecimento da instituição. A condecoração ocorreu nesta quinta-feira, 20, no auditório do Tribunal de Justiça do Tocantins, em Palmas, e contou com a presença de autoridades legislativas, executivas e autarquias.

A Medalha de Bravura, que leva o nome do escrivão de polícia José Bonfim Nazareno Ribeiro, conhecido como Zequinha, vitimado em serviço no ano de 2014, foi entregue a seis policiais civis, sendo uma para as filhas do homenageado, Thábita Dias Nazareno e Ruth Dias Nazareno. “Ao saber que a polícia havia se reunido para homenagear o meu pai, foi de uma emoção que não coube no meu coração. Ele se foi, mas saber que ele vai ser sempre lembrado é uma honra”, disse Thábita emocionada.

 

Já a Medalha de Mérito Policial Civil Eusébio de Queirós, que tem a finalidade de reconhecer servidores do próprio quadro pelos relevantes e excepcionais serviços prestados à Polícia Civil do estado do Tocantins, foi entregue a 30 policiais civis, entre eles a agente de Polícia Civil, Patrícia Monteiro Machado. “É um orgulho fazer parte da nossa gloriosa Polícia Civil. Hoje me sinto lisonjeada por receber uma homenagem ainda em vida. Isso é muito gratificante”, afirmou.

 

O delegado-geral Claudemir Luiz Ferreira destacou que a dedicação da instituição como um todo, faz o trabalho no dia a dia ser mais fácil. “Dirigir a Polícia Civil é uma honra, uma satisfação e é relativamente fácil porque vocês são muito bons. Nesse dia tão especial fica a gratidão pelo empenho. A Polícia Civil funciona porque vocês se dedicam diuturnamente”, frisou Claudemir.

 

O secretário da Segurança Pública, Wlademir Mota Oliveira, aproveitou a oportunidade para agradecer ao governador Wanderlei Barbosa por restabelecer a independência da Polícia Civil no Tocantins. “O Governador trouxe de volta o orgulho de ser policial civil. Ele nunca interferiu no nosso trabalho. Hoje é um dia marcante para todos nós. Hoje podemos dizer que a Polícia Civil é uma instituição forte, eficiente, respeitada e que respeita o cidadão”, destacou.

O governador Wanderlei Barbosa parabenizou a família do escrivão Zequinha. “Parabenizo vocês pela história que o pai de vocês deixou. Ele será sempre lembrado no reconhecimento dos nossos policiais”, disse o governador. Quanto ao trabalho da Polícia Civil, Wanderlei foi enfático ao dizer que a polícia precisa de autonomia para investigar de forma livre. “Quero que a nossa PC seja comprometida com a investigação e que tenha  autonomia. No nosso governo a Polícia Civil trabalha para o Estado e para nossa população. Me coloco sempre a disposição para ouvi-los. O governo não pode e não vai atrapalhar o trabalho da nossa polícia”, destacou.

 

Durante a solenidade, o governador Wanderlei Barbosa ainda assinou o decreto que destina uma área de mais de 120 mil metros quadrados para a construção do Complexo Cidade da Polícia, localizado na região sul da capital Palmas.

Homenagens

A Superintendente de Segurança Integrada da Secretaria da Segurança Pública, Maria de Fátima Holanda, recebeu homenagem pelos serviços prestados para o fortalecimento da carreira policial. Também foi a primeira mulher a exercer o cargo de Delegada-Geral de Polícia do Tocantins.

Na ocasião, o governador do Tocantins, Wanderlei Barbosa, também foi homenageado ao receber uma placa em agradecimento pelo empenho e dedicação no fortalecimento da Polícia Civil no estado.

 

Homenageados Medalha de Bravura José Bonfim Nazareno Ribeiro

Dalto José Bittencourt – Agente de Polícia

Erivando Coelho Freire – Escrivão de Polícia

Fernando Ubaldo Monteiro Barbosa – Delegado de Polícia

Ricardo Moreira de Toledo Salles – Delegado de Polícia

Silney Araújo de Medeiros – agente de Polícia

 

Homenageados Medalha de Mérito Policial Civil Eusébio de Queirós

Adriano de Aguiar Carvalho – Delegado de Polícia

Alessandro de Moraes Paes Landim – Agente de Polícia

Antonio Onofre Oliveira da Silva Filho – Delegado de Polícia

Carlos Henrique Moreira Pinto – Perito Oficial

Cínthia Miura Nakayama –  Delegada de Polícia

Deusiano Pereira de Amorim – Delegado de Polícia Civil e atual Secretário da Cidadania e Justiça

Elaine da Silva Monteiro Tonon –  Papiloscopista e Diretora do Instituto de Identificação

Evangival Soares Leal – Agente de Polícia

Fabiana Silva Morais – Agente de Necrotomia

Fernando Ubaldo Monteiro Barbosa – Delegado de Polícia

Giuliano Almeida Corrêa – Perito Oficial

Guilherme Coutinho Torres – Delegado de Polícia

Joacy Marques da Silva – Agente de Polícia

João Carlos Santiago Nery – Papiloscopista

João Sergio Vasconcellos Kenupp  – Delegado de Polícia

Leonardo Nepomuceno Lima – Perito Oficial

Márcia Araújo Lélis – Escrivã de Polícia

Murillo Faro Cifuentes – Perito Oficial

Nascimento Antônio da Silva – Agente de Polícia

Neurivan Carneiro Lima – Escrivão de Polícia

Patrícia Monteiro Machado – Agente de Polícia

Railton Costa de Oliveira – Agente de Polícia

Raimundo Cláudio de Paula Batista – Delegado de Polícia

Raquel Pinto Migon – Agente de Necrotomia

Rodrigo Nassar da Silva  – Escrivão de Polícia

Rozineire Silva de Oliveira – Agente de Polícia

Rubens Juliate de Cantuária – Agente de Polícia

Tiago Daniel de Moraes – Delegado de Polícia

Vanusa Regina de Carvalho Nunes – Delegada de Polícia

Wanderson Teixeira dos Santos – Escrivão de Polícia

 

Dia da Polícia Civil
A data de 21 de abril está marcada no calendário nacional, em alusão a morte de Joaquim José da Silva Xavier, Tiradentes, que foi declarado patrono cívico da nação brasileira, nos termos da Lei nº 4.897/1965.

Nascido em 12 de novembro de 1746, em Minas Gerais, na cidade de Pombal/MG, hoje conhecida como cidade de Tiradentes/MG, o patrono nacional teve em sua trajetória de vida a luta nos movimentos revolucionários libertários do século 18 que ocorriam no Brasil-Colônia, em destaque, a Inconfidência Mineira ou Conjuração Mineira, que contestava o poder que a coroa portuguesa exercia sobre o Brasil-Colônia.

A luta de Tiradentes é reconhecida pelo decreto-lei nº 9.208, de 29 de abril de 1946, que institui o dia 21 de abril como o Dia das Polícias Civis e Militares, visando constituir um paradigma para os que hoje exercem funções de defesa da segurança pública, às quais incumbe a manutenção da ordem e resguardo das instituições.

Governo do Estado do Tocantins

Secretaria da Segurança Pública
Diretoria de Comunicação
seguranca@secom.to.gov.br
63 3218-1852

Site
http://www.ssp.to.gov.br   

 

Anúncios

Recentes