Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Homem de 33 anos tinha histórico de viagem para o Distrito Federal. Este é o primeiro caso de contaminação pelo vírus Monkeypox na cidade e o terceiro no Tocantins.

 

 

Um novo caso de varíola dos macacos foi confirmado no Tocantins. Desta vez o paciente diagnosticado com o vírus Monkeypox é um morador de Araguaína, que está em isolamento domiciliar. A informação foi divulgada pela Secretaria da Saúde do Município.

Este é o primeiro caso de contaminação pelo vírus Monkeypox na cidade e o terceiro no estado. O primeiro é de um paciente de Nazaré e o segundo foi confirmado nesta segunda-feira (20) em Paraíso do Tocantins. 

A prefeitura de Araguaína, o Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (CIEVS) monitorava quatro casos suspeitos na cidade e apenas um testou positivo. Trata-se de um homem de 33 anos com histórico de viagem para o Distrito Federal.

O paciente apresentou os primeiros sintomas no dia 14 de agosto, quando procurou atendimento médico na Unidade Básica da Saúde da Família. Ele continua isolado e recebendo atendimento de uma equipe da Área Técnica de Vigilância das Infecções Sexualmente Transmissíveis.

A Secretaria da Saúde de Araguaína informou que o paciente tem reagido bem ao tratamento. “Equipes estão monitorando todos os últimos contatos que o paciente teve para notificar. Até o momento, nenhum outro caso suspeito foi identificado”.

Diante da confirmação do primeiro caso em Araguaína, o CIEVS orienta a população para os principais cuidados. Em caso de qualquer sintoma, moradores devem procurar a UBS mais próxima de sua casa para avaliação médica. “Caso necessário, esse paciente deverá ser encaminhado para a Unidade Palmeiras do Norte, localizada na Rua das Camélias, nº 1.069, no Setor Palmeiras do Norte, que será referência para os casos da doença”, informou a prefeitura.

Em levantamento do Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (CIEVS-TO) feito até sábado (27) o estado tem 40 casos suspeitos da doença em nove municípios. São eles:

  • Palmas: 28
  • Araguaína: 1
  • Miracema: 3
  • Porto Nacional: 2
  • Ananás: 2
  • Aparecida do Rio Negro: 1
  • Itapiratins: 1
  • Paraíso do TO: 1
  • Tocantinópolis: 1

O número reduziu em comparação com a semana passada, quando tinham 45 casos suspeitos.

Entre os sintomas da doença, causada pelo vírus Monkeypox, estão as lesões na pele. Alguns municípios divulgaram os planos de contingência para conter e tratar dos pacientes, mas a orientação geral é procurar uma unidade de saúde mais próxima para atendimento.

As amostras são analisadas na Fundação Ezequiel Dias (FUNED), em Belo Horizonte (MG) e o prazo de entrega dos resultados é de até 15 dias.

Anúncios

Recentes