Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Outubro Rosa destaca casos de sucesso no tratamento e reforça prevenção.

 

 

O mês de Outubro marca o mês de prevenção aos cânceres de mama e colo de útero, e destaca trajetórias de vitórias de várias pacientes. “Um dos meus maiores medos foi perder meus cabelos, que eram muito bonitos”, essa foi uma das preocupações de Isabel Cardoso Machado, 55 anos, quando descobriu um nódulo na mama e iniciou o tratamento. “Mas, quando soube que precisava fazer quimioterapia, eu raspei e até gostei de sentir a sensação da água caindo na minha cabeça”, contou a paciente que já teve nódulos nas duas mamas.

A paciente passou por processo cirúrgico e continua realizando o acompanhamento médico de seis em seis meses na Unidade de Assistência de Alta Complexidade de Oncologia do Hospital Regional de Araguaína (Unacon/HRA). “O primeiro diagnóstico de câncer de mama foi a sensação mais difícil, tive mais medo, descobri em 2006,  com 37 anos, eu senti uma dor e então procurei o médico. O outro nódulo foi mais recente, tem sete anos, todos dois nódulos foram retirados no HRA e aqui sigo com acompanhamento”.

“Eu sempre pensei assim, eu tenho dois filhos e preciso criá-los, então isso me deu força pra continuar e não ter medo de realizar os tratamentos. Quando ia levar meus filhos na escola, as pessoas me olhavam sem os cabelos, mas eu não me importava, muitas não tinham tanta informação como hoje, seguia determinada a vencer. E continuo firme na fé, porque ainda quero conhecer meus netos” completou Isabel que ressalta o apoio que teve da família, filhos e amigos fez toda a diferença.

O médico oncologista da Unacon/HRA, Arnaldo Alexandre de Souza Rovina explica que a prevenção existe para deter o câncer avançado. “Não temos como dominar, mas temos como tratar um tumor inicial, por isso a prevenção é importante porque as chances de cura aumentam muito, as mulheres devem estar atentas aos sinais do seu corpo”, disse.

“Para o câncer não se desenvolver e chegar a um critério que o tratamento seja muito agressivo tem que fazer o rastreamento dessa doença, quando mais cedo é descoberto, a chance de cura chega mais perto dos 100%”, explicou o médico.

A rede de atenção oncológica de Palmas e Araguaína (Unacon) fazem todo o encaminhamento, prevenção e acompanhamento de pacientes.

Anúncios

Recentes