Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

A campanha ‘Janeiro Branco’ visa despertar para a importância de identificar os sinais e procurar ajuda especializada.

 

 

 

O ano começa com uma importante temática: saúde mental. O assunto é abordado pela campanha ‘Janeiro Branco’, que busca mostrar o quão é essencial contar pessoas próximas, seja um familiar, um amigo, uma pessoa em quem confia. Isso contribui para a identificação do problema logo no início e a busca de ajuda em tempo oportuno. Em 2023, a campanha tem como tema ‘A vida pede equilíbrio’.

A população que se identifica com necessidade de ajuda especializada, conta com uma Rede de Atenção Psicossocial (RAPS), responsável pela formulação de diretrizes e estratégias em saúde mental. Estas unidades atendem todos os casos de transtornos mentais, mas são especialmente formuladas para os níveis moderados ou graves.

A RAPS tocantinense conta com 21 Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) que realizam diversos procedimentos e atendimentos. No ano de 2021, foram feitos 439 matriciamentos, já em 2022 foram realizados aproximadamente 380 matriciamentos até setembro (última atualização).

Segundo o psicólogo e gerente da Rede de Atenção Psicossocial da Secretaria de Estado da Saúde (SES-TO), Matheus Eije Glória, “a pessoa que precisar de ajuda pode procurar diretamente o CAPS da sua regional, pois além de se apresentar como um serviço especializado e de caráter territorial. Os CAPS possuem característica de ‘portas abertas’ com foco primordial no atendimento intensivo e na reabilitação de pessoas com transtornos mentais”, disse.

O gerente destacou que, “quem procura pelo CAPS é acolhido e participa da elaboração de um Projeto Terapêutico Singular (PTS), específico para as suas necessidades e demandas. As ações podem ser realizadas individuais e coletivas, buscando a reinserção social de seus usuários, pelo acesso a trabalho, lazer, moradia, exercício dos direitos civis e fortalecimento dos laços familiares e comunitários”, enfatizou, acrescentando que “é importante conversar com alguém de confiança sobre seus sentimentos e pedir que o acompanhe até a unidade de atendimento mais próxima. Além disso, é possível entrar em contato com a sua Unidade Básica de Saúde (UBS) do programa Estratégia de Saúde da Família (ESF) ou falar com o agente de saúde da região”, finaliza.

De acordo com o Ministério da Saúde (MS) o maior desafio para as políticas de saúde mental no Brasil hoje é o enfrentamento do uso do crack. O Sistema Único de Saúde (SUS) tem atuado de forma interdisciplinar, objetivando construir uma estratégia eficaz de enfrentamento do problema, considerado uma epidemia por diversas instituições.

Perfis e localizações dos CAPS no Tocantins

Os CAPS são divididos em: I e II (transtornos mentais gerais); AD e AD III (transtornos decorrentes aos efeitos de álcool e outras drogas) e infantil (crianças e adolescente com transtornos mentais).

No Tocantins os CAPS estão localizados em Tocantinópolis, Buriti do Tocantins, Sítio Novo, Araguatins, Augustinópolis, Araguaína, Colinas, Pequizeiro, Palmas, Miracema, Porto Nacional, Paraíso, Gurupi, Formoso do Araguaia, Dianópolis e Taguatinga.

 

André Araújo/Governo do Tocantins

                                                              

Anúncios

Recentes