hora certa.

Ouça agora

Governo do Tocantins assina contratos de incentivos fiscais que projetam investimento de até R$ 25 milhões em cinco anos

As empresas foram contempladas durante a 130ª CDE e calculam gerar até 88 contratações dentro do período estipulado.

 

 

A cerimônia de assinatura dos contratos de incentivos fiscais, ofertados pelo programa Pró-Indústria do Governo do Tocantins, aconteceu na manhã desta terça-feira, 9, no gabinete do secretário de Estado da Indústria, Comércio e Serviços, Carlos Humberto Lima. Conforme projeção feita pelas quatro empresas contempladas, o Estado do Tocantins receberá um investimento total de R$ 25.158.404,38 e gerará 88 contratações diretas num intervalo de cinco anos. Dois empreendimentos são do ramo da construção civil, uma de mineração e o último, um frigorífico.

A concessão do benefício foi aprovada durante a 130ª Reunião Ordinária do Conselho de Desenvolvimento Econômico (CDE). O secretário Carlos Humberto Lima também preside o Conselho e, durante a cerimônia de assinatura, salientou as políticas públicas que o governador Wanderlei Barbosa proporciona ao setor produtivo: “somos gratos aos empresários que movem nossa economia e estamos monitorando todos os termos de acordo expedidos pela Secretaria de Indústria, Comércio e Serviços (SICS), pois esperamos que estes empresários nos surpreendam de forma positiva, com um volume de faturamento e contratação maiores do que os apresentados no plano de viabilidade”, salientou Carlos Humberto.

O incentivo fiscal concedido ao empresário Bernardo Roesloer de Castro é na ordem de implantação. Natural de Recife, hoje ele reside em São Paulo e enxergou no município de Rio dos Bois, uma possibilidade de investir na extração de manganês, utilizando tecnologia de ponta. “Agradecemos muito o interesse do Estado em acolher nossa empresa. Estamos em fase de início de produção e, no momento, investindo em equipamentos modernos, como uma máquina alemã, a primeira para esse tipo de mineração. Ela nos permite fazer a separação do minério através de Raio-X, otimizando na recuperação de partículas pequenas, impossíveis de serem separadas pela mão humana”, detalhou o empresário, ao citar que a máquina chega ao Tocantins em três meses. “Com isso, vamos conseguir aumentar a produção e a nossa ideia é, também, exportar”, projetou o empresário.

Natural do Paraná, o empresário e engenheiro civil Fernando Brandelero explicou que a decisão de investir no Tocantins foi motivada pela percepção de oportunidades de mercado em Palmas e, sobretudo, pela proximidade que teria com a família, que veio morar no Estado do Pará. Com atuação há 18 anos no Sul do País, a empresa focada na produção de blocos e pavimentos está operando em Palmas há quatro meses, após um ano de implantação.

 “Eu conheço Palmas há 20 anos e sou apaixonado pela cidade pujante. Percebi essa oportunidade ao fazer uma pesquisa de mercado e perceber que existia uma demanda que eu poderia atender”, explicou Brandelero, que classificou como fundamental as políticas de incentivo fiscal praticadas pelo Governo do Tocantins. “Hoje, durante a assinatura dos contratos, o secretário Carlos Humberto também nos passou outras ações e parcerias que o Estado proporciona, junto a entidades de classe, para auxiliar e facilitar a implantação ou expansão de empresas que buscam investir no Tocantins”, finalizou.

Empresas que recebem incentivos fiscais devem contribuir com 0,3% do faturamento mensal incentivado para o Fundo Estadual de Desenvolvimento Econômico (FDE), que visa fornecer suporte financeiro a projetos e empreendimentos de interesse para o desenvolvimento econômico do estado.

Márcia Oliveira/Governo do Tocantins

Facebook
Twitter
WhatsApp