Compartilhe:

Facebook
Twitter
WhatsApp

O caso teve muita repercussão uma vez que a vítima foi morta sem possibilidade de defesa e por motivo fútil.

 

 

A Polícia Civil do Tocantins (PC-TO), por intermédio da 2ª Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa – 2ª DHPP de Araguaína, elucidou o crime de homicídio perpetrado contra Jurandir Araújo Conceição, o qual vivia em situação de rua à época do crime. Na ocasião, um jovem de 55 anos foi indiciado e é apontado como o autor do crime.

Conforme o delegado Breno Eduardo Campos Alves, responsável pelo caso, no dia 30 de março de 2018, o corpo de Jurandir Araújo Silva foi encontrado nas proximidades da rotatória da Feirinha, em Araguaína, apresentando marcas de golpes de arma branca. Jurandir era usuário de drogas e passava temporadas na região, vivendo em situação de rua.

A investigação

A investigação levantou que um mototaxista folguista, que à época trabalhava na região, teve uma capa de chuva furtada de sua motocicleta, sendo que, caminhou até Jurandir, o qual estava com sua capa e contra ele desferiu vários golpes de faca que causaram a sua morte por perda massiva de sangue. As testemunhas relataram que antes de morrer, Jurandir teria dito que não teria sido ele o autor do furto.

“Foi uma investigação difícil, pois as testemunhas, também em situação de rua, são difíceis de serem encontradas para serem ouvidas, o que prolonga a investigação. Todavia, as diligências foram devidamente cumpridas e o crime foi desvendado”, ressaltou o delegado Breno Eduardo Campos Alves.

Após o crime, o autor fugiu da cidade de Araguaína, e está sendo procurado pela Polícia Civil, visto que foi indiciado pela prática do crime de homicídio qualificado. Com a conclusão das investigações, o inquérito policial foi remetido ao Poder Judiciário para a adoção das medidas legais que se fizerem necessárias.

Caso foi elucidado pela 2ª DHPP de Araguaína. 

 

Rogério de Oliveira/Governo do Tocantins

Crédito – DICOM SSP TO

Governo do Estado do Tocantins

Anúncios

Recentes