hora certa.

Ouça agora

Em Araguaína, Polícia Civil desvenda crime de latrocínio contra idoso e indicia autores

Homem já é considerado foragido pela justiça.

 

 

 

A Polícia Civil do Tocantins (PC-TO), por intermédio da 2ª Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (2ª DHPP – Araguaína), concluiu nesta sexta-feira, 28, a investigação sobre um crime de latrocínio ocorrido no mês de março deste ano, no Setor Palmas e que vitimou um idoso de 67 anos. Um casal foi indiciado pelo crime.

Conforme explica o delegado Breno Eduardo Campos Alves, responsável pelo caso, no último dia 28 de março, o idoso Pedro Cavalcante de Sousa, de 67 anos, foi esfaqueado durante uma tentativa de roubo em sua casa, no Setor Palmas, em Araguaína. Ele sofreu diversas perfurações de faca pelo corpo e somente foi socorrido na manhã do dia seguinte, quando foi levado ao hospital, todavia, em virtude da gravidade das lesões, acabou falecendo.

A investigação da 2ª Divisão de Homicídios conseguiu elucidar o crime e identificar a participação de duas pessoas, sendo um homem e uma mulher, os quais combinaram o crime de roubo na residência da vítima.“Apuramos que a mulher, que já conhecia a vítima, foi até a residência dela e uma vez dentro do imóvel, abriu a porta para a entrada do homem, o qual anunciou o assalto e, diante da negativa de entrega dos bens por parte da vítima, passou a esfaqueá-lo”, informou a autoridade policial.

Diante dos fatos, e com o estabelecimento da dinâmica do crime, o delegado representou pelas prisões dos dois suspeitos. Homem já é considerado foragido e segue sendo procurado pela Polícia Civil.

O delegado Breno Eduardo ressalta que se trata de um crime de extrema gravidade, uma vez que a vítima, um senhor aposentado, foi brutalmente atacado com golpes de faca e perdeu a vida em virtude de possuir itens de pequeno valor. “A investigação encontra-se sólida e com elementos robustos de autoria e materialidade, sendo que a dupla foi indiciada por crime de latrocínio, com penas que podem chegar de 20 a 30 anos”, destacou o delegado.

Com a conclusão das investigações, o inquérito foi concluído e enviado ao Poder Judiciário com vistas ao Ministério Público para a adoção das medidas pertinentes e que se fizerem necessárias.

Crédito:Rogério de Oliveira/Governo do Tocantins

Foto -DICOM SSP TO

Facebook
Twitter
WhatsApp