Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

A Superintendência de Unidades Hospitalares Próprias segue as seis metas estabelecidas pelo Ministério da Saúde.

 

Celebrado neste 1º de abril, o Dia Nacional da Segurança do Paciente é essencial para conscientizar os profissionais de saúde, gestores, órgãos governamentais, pacientes e a sociedade como um todo, sobre a importância da adoção de práticas de segurança dentro dos serviços de saúde. No Tocantins, as boas práticas são observadas à risca pela Secretaria de Estado da Saúde (SES-TO), por meio da Superintendência de Unidades Hospitalares Próprias (SUHP).

O Programa Nacional de Segurança do Paciente (PNSP) visa contribuir para a qualificação do cuidado em saúde em todos os estabelecimentos de saúde do território nacional. Para que essa prática seja efetiva e consiga atingir os objetivos propostos pelo PNSP, é preciso prevenir e melhorar os resultados adversos aos pacientes, reduzindo, ao máximo, os riscos de danos desnecessários associados ao cuidado de saúde, por meio de implantação, análise e melhorias contínuas dos processos assistenciais.

“É justamente isso o que a Superintendência de Unidades Hospitalares Próprias tem se empenhado em fazer ao cumprir as metas da segurança do paciente. Trabalhamos baseados nas orientações do Ministério da Saúde (MS) para melhorar os indicadores dos eventos adversos dentro das unidades hospitalares geridas pelo Executivo Estadual”, explicou a titular da área, Elaine Sanches.

Metas

 

Conforme o Ministério da Saúde, a implantação dos Núcleos de Segurança do Paciente é uma comissão, composta por diversos profissionais como enfermeiros, farmacêuticos, médicos e odontólogos, obrigatória dentro das unidades hospitalares.

A SES-TO oferece o suporte para a implantação dos núcleos e acompanha todo o processo e indicadores dos eventos adversos do Hospital Geral de Palmas, Hospital Regional de Paraíso do Tocantins, Hospital Regional de Gurupi, Hospital Regional de Araguaçu, Hospital Regional de Araguaína e Hospital Materno Infantil Tia Dedé. Além disso, outras sete unidades estão em processo de implantação do Núcleo de Segurança do Paciente.

As seis metas a serem cumpridas são: identificação correta do paciente, comunicação efetiva, segurança de medicamentos de alta vigilância, assegurar segurança para cirurgias, redução do risco de infecções associadas aos cuidados em saúde e a prevenção de complicações decorrentes de quedas.

 

 

 

 

 

Anúncios

Recentes