Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Defesa Civil e CBM cariocas descrevem serviços relevantes prestados pelas duas equipes tocantinenses como justificativas para a entrega da Medalha Avante Bombeiro.

 

 

Os quatro bombeiros militares e as duas cadelas da Companhia Independente de Busca e Salvamento (CIBS), do Corpo de Bombeiros Militar do Tocantins, serão homenageados no próximo dia 15, terça-feira, no Rio de Janeiro. Os militares vão receber a Medalha Avante Bombeiro, que será concedida pela Defesa Civil e Corpo de Bombeiros Militar cariocas.

 

Segundo os dois órgãos, a comenda a ser entregue se deve aos relevantes serviços prestados pelas duas equipes durante os trabalhos de buscas a vítimas das fortes chuvas, que caíram na cidade de Petrópolis, em meados de fevereiro, causando deslizamentos, morte e o soterramento de dezenas de pessoas.

A cerimônia será no Palácio Guanabara, às 17h.

 

O sargento Raphael Mollo, cinotécnico do CBMTO, afirmou que a atuação dos militares tocantinenses com ascadelas Sky e Dory  foi muito relevante nas buscas. “Fomos umas das primeiras equipes com cão farejador e chegar de fora, a Petrópolis. E no terceiro dia da nossa chegada já contabilizávamos mais de 30 animais. No todo foram mais de 50, com atuações muito positivas e todos os corpos soterrados encontrados, devem-se aos cães”, relatou.

Durante duas semanas, as duas equipes de militares tocantinenses se revezaram em Petrópolis. No período, deram uma contribuição

significativa às famílias ansiosas por encontrar os corpos dos entes soterrados na lama. “Tivemos participações positivas, com cinco indicações dos cães, no exato local onde os corpos das vítimas soterradas estavam”, conta Mollo.

“E ainda conseguimos descartar muitas regiões onde havia pessoas procurando por vítimas”, completou.

Raphael Mollo ainda pontuou que em Petrópolis havia um mix de estrutura colapsada, devastada pelas enxurradas. Algo que as equipes do Corpo de Bombeiros Militar do Tocantins ainda não tinham visto de forma real numa ocorrência. “Somos a primeira equipe do CBMTO a se deparar com esse tipo de cenário”, listou o sargento.

Com ele, na primeira semana de atuação, estiveram o cabo Alef Teles e a cadela Sky. Uma semana depois, houve a substituição, chegando ao Rio os cabos Raphael Gusmão e Alexandre Velasco, com a cadela Dory.

Sobre receber a comenda Avante Bombeiro, o cinotécnico revelou que “para o militar receber uma medalha é uma honraria que não tem palavras que descreve o sentimento”. “Quando se pensa em medalhas, se pensa em veteranos que guerrearam, que lutaram. Não são todos que ganham, principalmente uma medalha em situação real. Isso é tremendo para nossa equipe, principalmente por estarmos representando nossa instituição”, finalizou..

 

Anúncios

Recentes