hora certa.

Ouça agora

SES debate estratégias de combate às ISTs no Tocantins

Em reunião foram discutidas ações de prevenção, educação permanente e cuidado aos pacientes.

 

 

Para saber como anda o trabalho de monitoramento e execução das atividades realizadas pelos municípios de Augustinópolis, Araguaína Dianópolis, Guaraí, Palmas, Paraíso e Porto Nacional, para a prevenção, educação permanente e cuidado aos pacientes portadores de Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs), a Secretaria de Estado da Saúde (SES-TO) promoveu na quinta-feira, 18, uma reunião de alinhamento na sede do Anexo I da Pasta.

Segundo o Gerente de Vigilância das Doenças Transmissíveis da SES-TO, Francisco Teixeira Neto, “através da escuta qualificada de cada município, a Área Técnica das ISTs//HIV/AIDS e Hepatites Virais da SES-TO discutiu em conjunto a construção das estratégias de fortalecimento desta rede de atenção voltada ao enfrentamento desses agravos no Estado do Tocantins e é claro, a qualificação da assistência ofertada à população tocantinense. Também foi debatido o processo de certificação da eliminação da transmissão vertical da sífilis e do HIV para os municípios de Palmas e Araguaína, que possuem uma população de mais de 100 mil habitantes, que com um trabalho em conjunto alcançará esse resultado para o Tocantins”.

“A realização dessa reunião no formato presencial depois de muitos anos, serviu para alinharmos algumas estratégias de controle e combate das ISTs, apresentando a questão do cenário epidemiológico, manejo clínico dos pacientes com HIV/AIDS e o alinhamento desse trabalho nos territórios, ouvindo dos próprios profissionais quais foram os desafios vivenciados, pontos positivos e experiências exitosas colhidas no ano de 2023”, relatou a biomédica da área Técnica das IST/AIDS, Márcia Brito.

“É interessantíssima essa relação da gente escutar os outros municípios sobre as problemáticas e soluções que eles têm trabalhado para as ISTs em seus ambientes, pois esse tipo de informação agrega para o trabalho que realizo no meu município. É uma troca impar”, disse a responsável técnica pela sífilis em Araguaína, Natasha Gonçalves Ramos.

Conquistas

A partir da coordenação da área técnica, os municípios elaboraram seus respectivos Planos de ação com todo o planejamento de todas as atividades a serem desenvolvidas ao longo do ano, considerando ações de rotina como também ações de mobilização.

Karoliny Santiago/Governo do Tocantins

                                                              

Facebook
Twitter
WhatsApp