Compartilhe:

Facebook
Twitter
WhatsApp

O caso foi investigado pela 2ª Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa.

 

A Polícia Civil do Tocantins (PC-TO) concluiu na última sexta-feira, 10, as investigações que apuravam as circunstâncias em que um homem foi violentamente agredido com um golpe de barra de ferro no dia 6 de setembro de 2022 em Araguaína.

O inquérito policial foi conduzido e finalizado pela 2ª Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa de Araguaína, sob o comando do delegado-chefe Adriano de Aguiar Carvalho e resultou no indiciamento de um indivíduo de 39 anos por tentativa de homicídio qualificado contra a vítima de 36 anos.

De acordo com a autoridade policial, uma câmera de monitoramento gravou o momento exato em que o indiciado, portando uma barra de ferro, se aproximou por trás e desferiu um violento golpe na nuca da vítima, que estava distraída utilizando seu aparelho celular. O golpe foi tão forte que ela caiu imediatamente desmaiada.

Socorro imediato

A cena, que ocorreu em um ponto de lotação, foi presenciada por algumas pessoas, sendo que a vítima foi socorrida de forma imediata e levada para o Hospital Regional de Araguaína, o que foi determinante para a não consumação do óbito.

De acordo com o delegado Adriano Carvalho, o motivo da tentativa de homicídio teria sido que vítima e o agressor, que trabalhavam no mesmo lugar e faziam o transporte clandestino de passageiros, haviam se desentendido alguns dias antes.

“As investigações revelaram que os dois envolvidos tiveram um atrito motivado pelo fato de que uma passageira que faria uma corrida com a vítima acabou desistindo e optou por ir com outro motorista. Em razão disso, a vítima foi tirar satisfações com o agressor e ambos acabaram entrando em um confronto físico sendo que o autor acabou recebendo vários golpes”, disse o delegado.

Intimado a prestar esclarecimentos, o homem confirmou a agressão e disse que agiu motivado por vingança, visto que tinha sido agredido pela vítima e passado por extrema humilhação em seu local de trabalho.

Testemunhas

As investigações apontaram também que, no momento do crime, várias pessoas presenciaram os fatos. Chamadas para depor, as testemunhas confirmaram que a agressão foi, de fato, praticada pelo autor, que ora se encontra indiciado pela Polícia Civil.

Com a conclusão das investigações, o autor foi indiciado por homicídio qualificado. O inquérito policial foi concluído e remetido ao Poder Judiciário e ao Ministério Público para a adoção das medidas legais. Segundo o delegado Adriano Carvalho, a conclusão do inquérito e o consequente indiciamento demonstra o comprometimento da Polícia Civil do Tocantins com a investigação criminal e a busca pela verdade.

“Trata-se de um crime extremamente grave e praticado à traição, sem que a vítima tivesse a menor chance de defesa, uma vez que se encontrava de costas. Diante dos fatos, por meio da atuação da 2ª DHPP, foi possível demonstrar toda a dinâmica do crime e encerrar o inquérito policial”, ressaltou a autoridade policial.

Estado vegetativo

Em razão da gravidade dos ferimentos sofridos durante o ataque, a vítima se encontra desde o dia 06 de setembro internada na Unidade de Tratamento Intensivo do HRA, onde se encontrava em estado vegetativo e respirando com a ajuda de aparelhos.

Rogério de Oliveira/Governo do Tocantins

Crédito -Foto – Dicom SSP TO

 

Governo do Estado do Tocantins
Governo do Estado do Tocantins
Secretaria da Segurança Pública
Diretoria de Comunicação
seguranca@secom.to.gov.br
63 3218-1852

Site
http://www.ssp.to.gov.br   

 

Anúncios

Recentes