Compartilhe:

Facebook
Twitter
WhatsApp

Investigações da 1ª DHPP revelaram que o autor não aceitava o fim do relacionamento.

 

 

Policiais Civis da 1ª Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa – 1ª DHPP de Palmas, coordenados pelo delegado Israel Andrade, cumpriram na manhã desta terça-feira, 17, mandado de prisão preventiva em desfavor de um indivíduo de 34 anos, principal suspeito de praticar os crimes de homicídio qualificado e tentativa de feminicídio, na Capital.

De acordo com a autoridade policial, as investigações da 1ª DHPP, revelaram que, no dia 11 de junho de 2022, o indivíduo efetuou vários disparos de arma de fogo contra sua ex-companheira, por não aceitar o fim do relacionamento. Na época dos fatos, o crime causou perplexidade, tendo em vista que os disparos contra a vítima foram efetuados enquanto ela estava com o filho do casal no colo, que felizmente não ficou ferido na ocasião.

Pouco tempo depois dessa tentativa frustrada, no dia 29 de junho, o suspeito tentou agredir a vítima novamente quando foi impedido pelo amigo dela, um homem de 25 anos. Descontente com a intervenção, o indiciado foi até sua residência onde pegou uma arma de fogo e efetuou um disparo que atingiu a cabeça de Weslley Lima de Oliveira, que morreu na hora, devido a gravidade dos ferimentos.

Logo após os crimes, a Polícia Civil intensificou as investigações e identificou o autor, sendo que o delegado representou, junto ao Poder Judiciário, pela prisão mesmo, a qual foi deferida e cumprida nesta terça-feira,17, quando o homem foi capturado na região sul de Palmas. Após ser levado para a sede da 1ª DHPP, onde foi interrogado pelo delegado, o indivíduo foi encaminhado à Unidade Penal de Palmas, onde permanecerá à disposição do Poder Judiciário.

Ao comentar o caso, o delegado Israel Andrade, responsável pelas investigações, explicou que trata-se de um indivíduo perigoso e frio que, pela barbaridade e crueldade dos crimes cometidos, bem como pelo risco de cometimento de novos crimes, deve permanecer preso cautelarmente.

“O homem preso hoje é de extrema periculosidade, uma vez que não respeitou nem o fato de sua ex-companheira estar com o filho do casal, um bebê, no colo e tentou a todo custo tirar a vida da mulher, somente não conseguindo êxito no intento por razões alheias a sua vontade”, pontuou a autoridade policial.

 

Rogério de Oliveira/Governo do Tocantins

 

Governo do Estado do Tocantins

Anúncios

Recentes