Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Matéria voltará a ser debatida nesta sexta-feira (11) em sessão extraordinária a partir das 17h45. Após a nova votação será montado um tribunal misto para julgar Mauro Carlesse por crime de responsabilidade.

 

Os deputados do Tocantins aprovaram em primeiro turno, por unanimidade, a continuação do processo de impeachment contra o governador afastado, Mauro Carlesse (PSL), na tarde desta quinta-feira (10). O tema voltará a ser votado em sessão extraordinária nesta sexta-feira (11) a partir das 17h45.

 

Em nota, o governador afastado disse que discorda da decisão, seguirá discutindo judicialmente o processo e que confirmará sua inocência.

Essa votação serve para autorizar o processo por crime de responsabilidade e convocar a formação do tribunal misto – composto por cinco desembargadores e cinco deputados. Mauro Carlesse está afastado do cargo desde outubro de 2021 por determinação do STJ e pode sofrer novo afastamento por mais seis meses.

A sessão desta quinta-feira (10) começou por volta das 15h50. Logo após o rito de abertura, foi lido o resumo do parecer pelo relator deputado Júnior Geo (PROS). O advogado autor da denúncia, Evandro de Araújo de Melo, também ocupou a tribuna para defender os pontos que o levaram à protocolar o pedido de impeachment.

 

Aadvogado Juvenal Klayber Coelho fez a defesa do governador Mauro Carlesse, alegando que não há provas dos crimes citados. Depois dele, o deputado Júnior Geo retornou à tribuna para contestar os argumentos da defesa.

Havia previsão de que até 15 parlamentares poderiam fazer uso da tribuna, mas apenas dois deputados se manifestaram: Elenil da Penha (MDB), presidente da comissão especial de impeachment, e Gutierres Torquato (PSB).

A votação do parecer ocorreu de forma nominal e a matéria teve apoio de todos os 24 deputados.

 

 

 

 

Anúncios

Recentes