hora certa.

Ouça agora

Construção civil continua em alta no Tocantins e puxa retomada do emprego no Estado

A construção teve uma excelente fase no segundo trimestre deste ano. Dados do Novo Caged mostram um crescimento no número de vagas em relação ao ano passado. O primeiro semestre teve ainda resultados melhores. Dentro desse contexto o Five Senses Resort é um dos empreendimentos que contribui para esta boa fase.

 

 

 

Se os números do primeiro trimestre de 2023 já foram motivo de comemoração para a construção civil no estado do Tocantins, o segundo trimestre confirma a boa fase do setor. Com um saldo positivo de 673 vagas formais entre março e junho, segundos os dados do Novo Caged, o crescimento representa um aumento de 33,3% em relação às 505 vagas geradas entre janeiro e março. Em comparação com o primeiro semestre de 2022, os números são ainda mais impressionantes: os primeiros 6 meses de 2023 geraram 1178 vagas, contra irrisórias 26 vagas no mesmo período do ano passado.

Os dados mostram não apenas o crescimento do setor, mas a sua importância cada vez maior para a recuperação econômica e do mercado de trabalho no estado. Das 8486 vagas formais geradas nos primeiros 6 meses do ano passado, 26 foram na construção civil, o que representa uma contribuição de menos de 1%. Já no primeiro semestre deste ano, das 8680 vagas formais geradas no Estado, 1178 foram na construção civil, representando uma contribuição de 13,6% para o total. Ainda segundo o Novo Caged, os dados de julho de 2023, divulgados em agosto, indicam que o segundo semestre deve continuar a apresentar resultados animadores. O saldo positivo de 286 vagas na construção civil foi responsável por 21% do saldo total de 1163. Ou seja, a Construção Civil foi responsável por nada menos do que 1 em cada 5 vagas formais geradas no mês de julho no Tocantins.

Gerando mais de 150 empregos diretos desde que iniciou suas obras, o Five Senses Resort é um exemplo de como a construção civil tem um papel importante nesse processo de recuperação econômica combinada à diversificação da economia do Estado. Quando estiver em operação, o resort será o maior empreendimento de turismo do Estado com potencial de geração de aproximadamente 200 empregos diretos.

Segundo Jimmy Reile, responsável pelo empreendimento, a construção civil tem um papel central não apenas para o bom momento pelo qual passa a economia brasileira. Para o empresário, o Five Senses tem sido um dos impulsionadores e responsáveis pelo crescimento deste setor no Tocantins.

“O Five Senses Resort é uma obra fundamental no cenário da construção civil do Tocantins. Este empreendimento não é apenas um destino de luxo em construção, mas também um parceiro valioso para o crescimento do setor. Ele está gerando uma quantidade significativa de empregos diretos e indiretos, contribuindo ativamente para fortalecer nossa economia local”, pontuou.

O empreendimento se baseia no modelo de multipropriedade, que, embora exista no Brasil desde meados da década de 1960, tem ganhado cada vez mais relevância desde a sua regulamentação com a promulgação da Lei nº 13.777/2018. Neste formato, investidores e proprietários compartilham os custos de aquisição e manutenção do imóvel, desfrutando da propriedade por um número específico de dias no ano, representados por cotas imobiliárias, que podem ser utilizadas de forma subsequente ou alternada.

Situado à beira de Luzimangues, com vistas panorâmicas para o lago e a serra de Palmas, o resort encontra-se a apenas 10 quilômetros do centro da cidade. Palmas tem se estabelecido como um dos principais destinos turísticos do Norte do país, devido à sua localização privilegiada como ponto de acesso ao Parque do Jalapão.

“Nosso empreendimento favorece esse modelo de desenvolvimento que combina o vigor da construção civil e o dinamismo trazido pela atividade turística, dois dos principais setores que mais tem contribuído para a recuperação econômica do Brasil e do Tocantins nesses últimos anos”.

Impacto construção civil

E o bom desempenho do setor no Estado reflete também a tendência nacional divulgada pelo IBGE. No 2º trimestre, o PIB do Brasil registrou um crescimento de 0,9% em relação aos três meses anteriores, superando as projeções que apontavam para uma alta de apenas 0,3%. Em contraste com o primeiro trimestre do ano, quando o destaque foi o crescimento no setor agropecuário, no segundo trimestre a economia demonstrou um desempenho positivo, impulsionado pelo crescimento de 0,9% na indústria e de 0,6% nos serviços. Todos os segmentos da indústria apresentaram resultados positivos, com ênfase para a indústria extrativa, que cresceu 1,8%, e a indústria da Construção Civil, que teve um aumento de 0,7%.

Segundo Marcelo Machado, presidente da Associação dos Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário do Tocantins (Ademi-TO), o setor da construção civil mostra a força que tem na economia tocantinense.

“A boa fase na construção civil impacta diretamente em outros setores da economia, como o comércio, indústria de materiais de construção, logística e transporte. Além da geração direta dos empregos na construção civil, o crescimento da demanda por construções leva a um aumento na produção de materiais de construção, o que, por sua vez, gera empregos em outras áreas”, finaliza Marcelo.

Facebook
Twitter
WhatsApp