Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Discussões começaram na segunda-feira, 11, em sala de aula e projetos foram apresentados nesta quarta-feira, 13.

 

O Centro de Ensino Médio (CEM) Felix Camoa, de Porto Nacional, realizou a Semana das Culturas Indígenas. O objetivo é ampliar o conhecimento dos estudantes sobre as tradições dos povos indígenas do Tocantins, a fim de fortalecer o reconhecimento de suas organizações sociais, tradições, saberes e valores. As discussões começaram na segunda-feira, 11, em sala de aula e os projetos foram apresentados nesta quarta-feira, 13, na própria unidade de ensino.

A dificuldade de preservação da língua nativa, mesmo existindo educação formal indígena nas aldeias, também foi assunto no evento. As atividades envolveram várias áreas de conhecimento, que trabalharam o vocabulário indígena de forma ilustrada, a variação linguística, a arte e plantas medicinais indígenas, que contaram com artigo sobre o tema, bem como dinâmicas e exposição de imagens das plantas. O tema esporte indígena ganhou uma aula explicativa e confecção de cartazes.

Foram exploradas curiosidades da etnia Xerente. O povo foi representado por alunos da Universidade Federal do Tocantins (UFT), por meio de apresentações realizadas aos estudantes da rede estadual de ensino, com o apoio do Programa de Educação Tutorial para graduandos indígenas (PET Indígenas), do campus da UFT, em Porto Nacional.


A diretora do CEM Felix Camoa, professora Luzia Lopes de Souza, explica como os alunos da instituição receberam o projeto. “Eles participaram ativamente e perguntaram bastante. Foi um momento muito rico para a escola. Disse a eles que uma coisa é ler um livro, outra é ter o contato direto com as pessoas. O objetivo era esse. Eles terem o contato diretamente com os indígenas”, relata.

Crédito fotos:  Divulgação Seduc / Governo do Tocantins

Anúncios

Recentes